Recentemente foram compartilhadas cenas de aeronaves sendo destruídas por um trator, o fato ocorreu em Maricá, RJ, e foi acompanhado por funcionários da ANAC.

O Aero Boeiro AB-115, aeronave que aparece nas imagens, é um avião de treinamento de fabricação argentina. Com capacidade para dois pilotos, é amplamente utilizado nos aeroclubes e escolas de pilotagem do Brasil.

Em entrevista ao Aviação sem Noção o colaborador e também Presidente da Comissão de Direito Aeronáutico da OAB-GO, Dr. Georges de Moura Ferreira, comentou que “a destruição das aeronaves é para evitar a “canibalização” de peças e/ou uso indevido do qualquer componente, prática que já foi comum em empresas, ex. VASP. Mas também questiona a atitude da agência em não buscar escolas/faculdades para uma doação e/ou comodato a fim de providenciar equipamentos para formação de profissionais na área de manutenção de aeronaves ou até mesmo pilotos (nesse caso utilizando a carcaça de uma aeronave condenada para aulas de teoria de voo, GMP, aviônicos, etc.) ou transformando as aeronaves em simuladores de voo para instrução, tendo em vista que grande parte dos pilotos brasileiros optam pelo Aero Boeiro, AB-115, para a formação prática, devido ao baixo custo operacional da aeronave.”

AB-115 na aviação brasileira

Nas últimas três décadas, milhares de brasileiros aprenderam a voar em uma das aeronaves de propriedade da União Federal. Na maioria dos casos, foi um Aero Boero AB-115 o equipamento que deu asas aos sonhos de profissionais da aviação de todo o Brasil.

Aeronave monomotora dotada de trem de pouso convencional, o AB 115 é um avião exigente, que obriga um elevado desenvolvimento dos jovens aviadores principalmente nas operações de decolagem e pouso.

O AB 115 é uma variação da aeronave AB-95, fabricada pela empresa argentina Aero Boero. Com dificuldades em obter os motores Continental no final da década de 1960 obrigaram a Aero Boero a substituir os motores de suas aeronaves AB-95 pelos equipamentos produzidos pela Lycoming.

Esta substituição dá origem aos AB 95/115 que, após alguns desenvolvimentos na célula da aeronave inauguram, em 1973, a produção do AB-115.

 

Abaixo registro em fotos e vídeos do ocorrido em Maricá, RJ.

Informações da aeronave no Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB)

Advertisements
Advertisements

Comments

comments

8 COMMENTS

  1. País de merda, com um povo que nao luta por seus direitos, por isso que é esse fracasso chamado B R A Z I L

  2. Canalhas!! Destruindo bens do contribuinte, sem que antes tivessem leiloado! Cadê o Ministério Público para processar esses bandidos? Alguém denuncie essa ação, por favor!!

  3. Este Ato Criminoso praticado contra o Patrimonio Publico que foi adquirido e e mantido por nos, reflete o odio, o desrespeito, e o desprezo que a ANAC tem pela Aviacao Brasileira, e por dezenas de milhares de operadores, profissionais e estudantes que a compoem. Nao ha justificativa para estecAto de Vandalismo puro e simples, pois existem dezenas destes avioes em voo, que poderiam pelo menos, utilizar pecasxe componentes destescavioes que foram vandalisados pelo Servico Publico. Ou estes avioes poderiam ser recuperados, leiloados, doados a Escolas e Aeroclubes para fins de Instrucao ou serem entregues a escolas ou educandarios, para incentivar jovens e driancas a ingressarem na carreira aeronautica. Enquanto varios Aeroclubes viram o mundo atras de pecas e fomponentes de AB115, a ANAC os reduz a migalhas, em mais um golpe e afronta aos Aeroclubes do Pais, Instituicoes que a ANAC dseja de longa data eliminar, para que as Escolas Particulares detenham o monopolio da Formacao Aeronautica no Pais. Os funcionarios da ANAC , que nao sao do meiovaeronautico e fazem questao de nao entender absolutamente nads de nada, afrontam com suas atitudesce atos como estes, milhares de profissionais honrados que passaram decadas na Aviacao, e que tem que se submeter a um bando de incompetentes que secesquecem de um unico detalhe: e gracas a nos que eles tem emprego!!!

  4. E para concluir…Nao foeam nem um nem dois Aeroclubes, que depois de passarem por Acidentes Aeronauticos tragicos, com desdobramentos calamitosos, foram ainda por cima, contemplados com o recebimento de uma Guia de Recolhimento da Uniao – GRU emitida pela ANAC, cobrando a vista da Entidade o valor da aeronave acidentada, cobranca esta, amparada por um rol de ameacas, como Inscricao em Divida Ativa, etc. Ai,, depois de as Entidades terem que dar seu sangue para quitar valores de 45 mil reais que a ANAC cobrou por cada aviao perdido, ela destroi, vandaluza e depreda o Patrimonio Publico! Quem deu essacordem, deveriacir para a cadeiace perderco cargo!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.